Pratos da Região

Macaxeira: benefícios e variedades na culinária nordestina

Macaxeiras (mandioca ou aipim)

Proveniente do Pará, mas consumida em todas as regiões do Brasil, a macaxeira oferece uma grande variedade de uso na culinária. Cai muito bem acompanhando uma bela  carne de sol, em forma de bolo e até com queijo de petisco. Frita e cozida, ela é maravilhosa e dá água na boca. Muito popular no Nordeste, também é chamada de mandioca, castelinha, macamba e aipim. Possui alta quantidade de sais minerais,  como o cálcio, que é essencial para a saúde dos ossos. É livre de  proteínas e gorduras, possui muitas fibras e é fonte de vitamina A, C. e complexo B.

A macaxeira carrega dois tipos de carboidratos: amilopectina e amilose. Essa dupla libera a glicose, reduzindo picos glicêmicos, por isso e um alimento ideal para pacientes com diabetes. Ela provoca o   aumento da serotonina, substância que permite a sensação de bem estar ao cérebro.

Livre de glúten, o vegetal é calórico, mas não engorda. Só é preciso ter cuidado com a forma que será preparada e consumida. No ranking mundial,  o Brasil ocupa a segunda posição na produção de macaxeira. Cerca de  20 milhões de toneladas são produzidas ao ano.

Entre tantos benefícios no consumo e nas inúmeras opções de receitas com ela, trouxemos uma que é muito bem vinda nesses dias de frio.

Confira:

Bolo de macaxeira

Receita de bolo de macaxeira

Ingredientes: Uma colher de sopa de fermento em pó, um coco ralado, dois ovos inteiros, 1kg de macaxeira, uma xícara de farinha de trigo, duas  xicaras de leite de gado, duas colheres de manteiga derretida e sal.

Preparo: Bata no liquidificador meio coco e o leite de gado. Essa mistura irá formar o leite de coco. Extraia o líquido e reserve. Rale a macaxeira em reserve em um recipiente.  Deposite em uma forma untada a outra metade do coco ralado, os ovos,  a farinha de trigo,  a macaxeira, a manteiga, o leite de coco, a farinha de trigo e o fermento. Leve ao forno e deixe entre 40 e 50 minutos. Depois é só servir. Rende 15 porções.

Leia também: Confira os cinco temperos ideais para o cultivo caseiro

Sobre o autor

Camila Liporoni

Adicione um comentário

Envie um comentário

Video

Flickr